domingo, 20 de outubro de 2013

Kit de primeiros socorros: Parte 1 ~

Dentro do veganismo, achar produtos de primeiros socorros ou materiais hospitalares ainda é bastante complicado. Demorei muito tempo pesquisando pra trazer o que achei aqui hoje, primeiro por existir uma maioria esmagadora de marcas brasileiras desse tipo de produto que testa em animais e ser bem difícíl conseguir as composições ou obter respostas pelos SACs (elas ignoram a gente como nínguém!) e segundo por não ser algo que preocupa muito a população vegana ainda, são coisas mais negligenciadas, nem todo mundo usa ou precisa (diferente de sabonetes ou alimentos por exemplo), então cheguei a levantar a questão em comunidades de veganismo, mas não é algo que muita gente tenha parado pra pensar a respeito.

Bom, vou distribuir o que encontrei em duas postagens pra não ficar muito longo o texto: uma sobre materiais hospitalares básicos, para um cuidado superficial de cortes e machucados, e outra de medicamentos veganos para ferimentos e doenças com tratamentos mais simples (todas marcas internacionais, já que no Brasil medicamentos sempre são testados).

Hoje falarei de produtos como curativos, gazes, ataduras, esparadrapos, fitas microporosas e hastes flexíveis de algodão, muito usados para um cuidado superficial e de pequenos cortes/ferimentos. Algumas  marcas alternativas desse tipo de produtos são:

All Terrain


A All Terrain é uma empresa cruelty-free (vide aqui) com vários produtos veganos (os que eu vi que não são contém cera de abelha) e dentre eles estão alguns produtos de primeiros socorros, como álcool gel, curativos adesivos, gazes, ataduras e fita microadesiva. É uma alternativa mais natural, pois os produtos são feitos em sua maioria com ingredientes orgânicos/naturais. Contudo, é preciso importar (e consequentemente a compra fica mais cara), pois é uma empresa dos EUA e não vende no Brasil. É póssível comprar os produtos pela VeganEsssentials, Vegan Store, Amazon ou Vitacost.






York


A York  pertence à Hypermarcas, que é um conglomerado. É como se ela fosse uma investidora, que sai comprando outras empresas, independentemente se elas testavam ou não em animais (no caso da Cremer ela já não testava mesmo antes de ser comprada). Em resposta no SAC há bem claro a dissociação da Hypermarcas Consumo e Hypermarcas Medicamentos (que por comercializar no Brasil necessariamente testa os medicamentos em animais), sendo que os produtos da Hypermarcas Consumo não são testados. Daí fica a dúvida se a gente trata cada uma separadamente ou não. A York afirma por SAC não ter nada de origem animal em seus curativos. Contém produtos como cotonetes, algodão e curativos e é fácil de encontrar em farmácias e supermercados e com preços acessíveis.


Cremer


Anteriormente eu havia citado a Cremer como pertencente à Hypermarcas, mas por um contato da empresa houve um esclarecimento da situação e na verdade a Cremer não pertence à Hypermarcas, estas são concorrentes! Há um mal entendido até hoje pois Hypermarcas comprou a marca Mabesa (que era a controladora da cremer) e com isso a Cremer saiu e apenas a fralda que ambas as empresas produziam juntas (Cremer e Mabesa) ainda consta o nome da Cremer no rótulo (que é vendido pela Hypermarcas com o nome no rótulo e tudo mais!), enfim, uma situação bem complicada. Pesquisando melhor, vi que a Cremer está em processo judicial contra isso, para pararem de usar o nome da Cremer na linha de fraldas já que ela não pertence à Hypermarcas.  Sendo assim, após contato posterior com a Cremer eles me garantiram que a é realmente cruelty free e não tem ligação alguma com a Hypermarcas! Fui pesquisar a respeito e não acha nada que derrube essa informação, então fiquei muito feliz! A Cremer é uma das raríssimas marcas acessíveis em mercados e farmácias brasileiras com esse posicionamento e com preços baixos, compatíveis com os produtos de marcas que testam. Também, as colas e resinas utilizadas pela empresa em esparadrapos e fitas microporosas são todas sintéticas (de acordo com o SAC) e os curativos, fitas, gazes e algodões não contém nada de origem animal.



Cotton Baby


A marca afirma por SAC não testar em animais e os produtos aqui citados (cotonetes, algodões e curativos) não contém nada de origem animal. Também é mais fácil de encontrar em farmácias e supermercados e com preço acessível.



Flexicotton

Mais uma empresa com produtos como algodão, hastes de algodão e curativos! A Flexicotton (também dona da marca Belacotton) afirma por sac não testar seus produtos em animais, não utilizar matéria prima de origem animal nem utilizar nada testado por terceiros. É uma marca bem acessível, fácil de achar em supermercados e farmácias!






Pra finalizar, acredito que cada um faz o que pode para contribuir com o veganismo e quando se trata de produtos de primeiros socorros e hospitalares no Brasil não temos lá muito pra onde correr né.
  

21 comentários:

  1. Oi Jess, muito bacana esse post!!
    Essa dúvida eu sempre tenho a respeito desse tipo de produto. Eu queria saber por exemplo se esses produtos das marcas como Araujo (aqui de BH), Panvel, Carrefour etc eram submetidos a testes. Uso dessas marcas porque é difícil saber se testam ou não. Eles dizem que não, mas e a questão da obrigatoriedade? Vou pesquisar mais sobre isso!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poisé, é difícil conseguir informações concretas com essas marcas maiores que você citou, o que eu geralmente faço é ver quem é o produtor (ex: pasta dental Carrefour tem a pasta produzida pela Dentalprev, que diz não testar nem usar nada animal), mas tem coisa que dá um super trabalhão descobrir né?

      Questão de obrigatoriedade em testes do que exatamente? de produtos hospitalares? Pelo que eu pesquisei a obrigatoriedade seria para os medicamentos, mas esses produtos hospitalares no Brasil não tem lei que obrigue-os a serem testados, apesar da grande maioria das empresas testar por precaução né, pra se garantirem caso haja problemas futuros, sei lá. :/

      Se achar algo interessante ou diferente do que eu achei me avisa :DD

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Jess!

    Tenho utilizado os produtos da Cremer, mas eu odeio a Hypermarcas e queria muito sabotar. Também estou tendo muita dificuldade em encontrar esses produtos e pro bebê vou precisar muito de algodão e hastes de algodão.
    Vi que a Cottonbaby também comercializa absorventes, será que não são testados? Seria tão bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vivi!
      Produtos pra bebê são tão complicados quanto esses né? Infelizmente.

      Eu também vi isso dos absorventes, mas apesar deles me afirmarem que não testam nada em nenhuma fase da produção, ainda fico com o pé atrás, acho que vale reforçar pelo SAC (vai que eles utilizam matérias primas que ja foram testadas anteriormente por outras empresas e não necessitam mais testes? :D).

      Andei me inteirando das legislações sobre cosméticos e absorventes e é bem aquilo que você falou, a portaria 1480 da avisa realmente não obrigada os fabricantes a testar em animais, mas ao mesmo tempo não dá muitas opções de métodos alternativos que podem ser aceitos, deixando os fabricantes sem muito pra onde correr e preferir testar por precaução :(
      Esses dias ela deu uma nota à impresa reafirmando isso né, de uma maneira bem ambígua, mas deu: http://www.anda.jor.br/18/10/2013/anvisa-envia-nota-oficial-a-imprensa-afirmando-validacao-de-testes-substitutivos-aos-animais

      Beijos!

      Excluir
    2. Oi Jess!

      Até que produtos para bebês são super fáceis de achar. Qualquer dia faço um post sobre eles. Difícil mesmo tem sido algodão e hastes de algodão, coisas que o bebê usa bastante. Ainda não comprei porque ainda tenho esperanças de encontrar uma marca que preste.
      Como você pergunta sobre os testes? Eu costumo falar que sou alérgica e pergunto se os testes são feitos in vitro, em cobaias ou em pessoas. Assim eles não pensam que estou me importando com os bichos.
      Sobre os testes em absorventes, se não há obrigatoriedade de testar em animais, pode ser que existam marcas brasileiras que não testam e que nós ainda não descobrimos. Talvez marcas menos conhecidas optem por testes alternativos, já que não é nada barato bancar testes em animais.
      Você sabe se os géis que costumam ter nos absorventes podem ser de origem animal?
      Eu vi essa nota da ANVISA, realmente é bem ambígua, como praticamente tudo que eles regulamentam. :/
      Beijos ^^

      Excluir
    3. Oi Vivi!

      Jura que são? Fico feliz em saber :D

      Eu geralmente parto pra alergia, hahaha. Eles são mais sinceros, até pq posso processá-los caso me dêem informações incorretas né?

      Ai, assim espero, tomara que existam mesmo alternativas brasileiras! Com relação ao gel eu acredito que seja sintético, mas também numa perguntei diretamente dele!

      Ah, Vivi, uma menina que eu conheço recebeu uma resposta da Hypermarcas Medicamentos, dá uma olhada nisso, será que é possível? Não sei bem como funciona a questão dos testes de medicamentos!

      "Prezada Sra. Layla,

      Agradecemos o seu contato e interesse em nossos produtos.
      Quanto ao seu questionamento, informamos que a Hypermarcas medicamentos tem como princípio:

      Antes da comercialização de um novo produto, realizar estudos clínicos de segurança e eficácia, que são coordenados por médicos dermatologistas, de laboratórios devidamente credenciados e que não realizam testes em animais.

      Este procedimento oferece à empresa maior segurança, credibilidade e confiança junto aos consumidores. A empresa também não realiza testes em animais.

      No Brasil, estes estudos clínicos são aprovados por uma Comissão de Ética Médica e seguem os preceitos da Declaração de Helsinque e da Resolução 196/96 (CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE, 1996).

      As matérias-primas e embalagens utilizados em nossos produtos são devidamente aprovados e autorizados pela ANVISA e temos um processo de qualificação e certificação de fornecedores que avalia periodicamente seu sistema de gestão de qualidade, incluindo requisitos legais e regulatórios.

      Permanecemos à disposição pelo telefone 0800 97 99 900 de segunda a sexta-feira, das 08:00h às 17:00h, exceto feriados.
      Atenciosamente,

      Luciane Cantanhede"

      Excluir
    4. Oi Jess!

      Dizer que é alérgica é a melhor forma mesmo. Pode até ser que passem informações erradas, mas a responsabilidade é bem maior e realmente podem ser processados.
      Sobre a hypermarcas, já enviei diversos emails para eles. Negaram realizar testes em animais diversas vezes. Eles tentam se esquivar dessa pergunta ao máximo e geralmente dão respostas vagas. Porém no último email, eu disse a eles que sabia que eles testavam os medicamentos em animais e eles tentaram amenizar dizendo que não testavam os produtos de consumo e ignoraram o que eu disse sobre os medicamentos.
      Descobri que eles vão participar de um laboratório de experimentação animal no Sul do país. É por isso que eu não quero de jeito nenhum ter que usar um produto da Cremer por exemplo.
      Nesse link eu falei um pouco sobre o tal laboratório e tem a fonte da informação.
      http://sosvivegan.blogspot.com.br/2013/05/laboratorio-de-testes-em-animais-no-brasil.html

      Excluir
    5. Ah, que bom saber Vivi! Você como sempre ahazando na informação ;D
      Pois então, eu também já enviei vários emails e pra mim nunca disseram nada sobre testes na Hypermarcas medicamentos, sempre esquivavam e falavam da Consumo só. Ah, eu vi esse post seu, realmente é discrepante :(

      Bom, continuarei com o pé atrás enquanto isso, infelizmente!

      Beijos e muito obrigada pela ajuda!

      Excluir
    6. Oi Jess!

      Eu detesto essa empresas que ficam se esquivando. Pra mim isso é agir de má fé. É nosso direito saber o que estamos consumindo e se concordamos ou não com a política da empresa.
      Entrei em contato com uma marca que chama Mili. A mulher negou veementemente que eles façam testes em animais, mas não soube me falar sobre a matéria prima que utilizam. Ela ficou de entrar em contato com os fornecedores para descobrir que tipo de testes eles realizam.
      Qualquer coisa é só falar.
      Beijos :)

      Excluir
  3. Super legal essa marca primeira, nunca vi! bjo
    www.vivaverdevivabem.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, ela é gringa mas só ouço elogios dela :)

      Excluir
  4. Oi!
    Você já deu uma olhada nos produtos da Topz? Posso estar enganada, mas acho que não testam em animais. Talvez tenham alguns produtos veganos. Post muito útil, obrigada =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula! Não tinha visto os produtos da Topz não, mas pesquisei e vi que realmente, eles pertencem à Cremer agora né? Então estão na mesma situação que eles :)
      Muito obrigada pela dica!

      Beijos

      Excluir
  5. muito legal a sua dica. Hoje que o Brasil perde muito em mercado quando não oferece essas opções, mas valeu pelas empresas "menos piores".
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poisé Carla! Infelizmente é muito restrito ainda por aqui :(

      Excluir
  6. Excelente post, Jess, como sempre! Gosto muito das suas opiniões porque me identifico bastante com elas. Também fico um pouco dividida quanto à Hypermarcas, pois, não vou mentir, ainda consumo medicamentos. É complicadíssima essa questão, mas ainda prefiro evitar, tentar contribuir o mínimo possível com os testes. Quando soube da cotton baby fiquei muito animada, apesar de que em minha cidade não é nada fácil encontrá-la. Pelo menos é uma opção.
    Quero aproveitar pra tirar uma dúvida: as pessoas veganas evitam cera de abelha por ser de origem animal. Eu não entendo muito bem, pois não me parece haver crueldade contra as abelhas na extração dessa matéria-prima. No entanto, pensei que poderia ser uma questão ambiental. A apicultura provoca algum dano ao meio-ambiente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigada! Sim, acredito que o fato de se tentar evitar ao máximo o uso de medicamentos é super válido e admirável. :)

      Então, eu evito por ler um pouco mais sobre a criação de abelhas e a apicultura, aqui tem um artigo legal do vista-se comentando o assunto:
      http://vista-se.com.br/redesocial/mel-relato-de-um-ex-apicultor-brasileiro-sobre-a-crueldade-envolvida-na-producao/

      Acredito que envolva mais a questão da crueldade no processo de extração do mel do que uma questão ambiental em si, pelo menos eu não achei muita coisa a respeito do meio ambiente. Mas ainda é uma questão bastante polêmica, vai de cada um avaliar o que acha melhor mesmo. :T

      Excluir
  7. Olá! Só um esclarecimento. Pelo que sei, e digo porque advogo para esta empresa, a Cremer não pertence à Hypermarcas. A Cremer é uma empresa própria, sem controladores.

    Ocorre que, por essas ligações antigas, a Hypermarcas estampa o nome Cremer na sua linha de fraldas, havendo, inclusive, briga judicial sobre essa utilização: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/873651-hypermarcas-e-liberada-para-retomar-vendas-de-fraldas.shtml

    Somente as fraldas são da Hypermarcas. Todo o resto dos produtos são de produção da própria Cremer, sem ligação com a Hypermarcas. Portanto, cruelty free.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Sim, pesquisando mais a fundo vi que o selo da Cremer consta no website da hypermarcas, surgindo daí a minha confusão, mas vi também que só é relacionado às fraldas e lenços umidecidos! Fiquei super feliz com esa informação, mandei msg novamente pra Cremer pra me certificar e realmente a empresa se diz cruelty free. Já alterei o post :)

      Muito obrigada por esclarecer!

      Excluir
  8. Olá! Muito bom ter essas informações, mas gostaria de saber se a Apolo também é isenta de insumos e de testes em animais? Ou se pertence a empresa-mãe que tem contribuições.. Ela também é uma marca de curativos e muito acessível, pelo menos aqui na minha cidade (SP) super fácil de encontrar, mas não encontro essa informação precisa..Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica!
      Obrigada pela dica da marca, eu não tinha pesquisado ainda sobre ela!
      Até onde eu vi a Apolo é parte da Companhia Manufatora de Tecidos de Algodão, que até então não tem relação com testes em animais. Mandei um email pro SAC, assim que eles responderem eu aviso e altero o post :D

      Beijo

      Excluir